menu.jpg

04/03/2009 | Versão para Impressão

Mostra itinerante Retratos da Medicina vai a Feliz

A mostra “Retratos da Medicina: A História Médica no Rio Grande do Sul” volta a itinerar. Neste ano ela percorre 10 cidades, e a primeira é a cidade de Feliz, com inauguração no dia 03 de março, às 19h, na Prefeitura Municipal de Feliz (Rua Pinheiro Machado, 55, Centro). A exposição Retratos é uma iniciativa do MUHM e do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) juntamente com suas Delegacias Regionais - no caso de Feliz, a Delegacia é a de Montenegro - e já percorreu 24 cidades gaúchas com fotografias, livros e materiais que contam um pouco sobre a trajetória médica no Estado desde o século XVIII.

A exposição chega a 2009 renovada pelas inclusões de informações sobre personagens que viveram nas cidades por onde a mostra passa. Outra novidade é um novo painel que permite aos visitantes assistir um vídeo sobre História da Medicina e ainda interagir com a mostra, utilizando em si mesmos os estetoscópios disponíveis na mostra, que fica aberta a visitação de 04 a 29 de março.

A chegada da exposição coincide com o centenário do Hospital Schlatter, construído pelo MD. Gabriel Schlatter. Médico austríaco (1865 – 1947), Schlatter imigrou para o Rio Grande do Sul em 1898, estabelecendo-se primeiramente em Estrela, onde fundou uma clínica. Poucos anos depois, mudou-se para a cidade de Feliz, e em 1909 funda o agora centenário hospital. O médico especializou-se em cirurgia de bócio e criou um dos primeiros cursos para parteiras do interior. Sua família, que tem outros médicos, é uma das principais doadoras de acervo ao MUHM.

Depois de Feliz a exposição seguirá para Camaquã, Rio Grande, Santa Vitória do Palmar, São Gabriel, Rosário do Sul, Santiago, São Borja, São Luiz Gonzaga e Três Passos.

A exposição Retratos da Medicina é dividida em quatro partes: a prática médica - presença dos primeiros médicos em território gaúcho; o ensino médico - pelo relato das primeiras escolas no Brasil e no Rio Grande do Sul; a defesa da profissão e organização sindical; e, finalmente, os personagens da história da medicina.

Quem visitar a mostra vai encontrar objetos do acervo do MUHM, como a Máscara de Ombredanne - utilizada para anestesia, lentes oftalmológicas, um cardioscópio, um microscópio, aparelhos de transfusão de sangue e pressão arterial, entre outros. O acervo completo do museu conta com mais de 2 mil objetos museológicos, aproximadamente 5 mil livros e 10 mil documentos, entre raridades nacionais e estrangeiras e amplo material digitalizado para pesquisa, composto por doações de profissionais e familiares de todo o Estado.

Doações

O acervo do MUHM é formado basicamente por doações, e os interessados podem entrar em contato com a equipe do museu pelo fone (51) 3029.2900 ou pelo e-mail museu@simers.org.br, ou diretamente na sede em Porto Alegre, que fica na avenida Independência, 270, Centro.



Compartilhe:


Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player