menu.jpg

05/11/2007 | Versão para Impressão

Recuperao de documentos deve iniciar na prxima semana

Equipe analisa documentosA diretora do Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul (Muhm) Juliane Serres recebeu, na última quinta-feira (1º), o professor e pesquisador Paulo Staudt Moreira. Como membro do corpo acadêmico da  Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) e funcionário do Arquivo Histórico do Estado do RS, Moreira veio avaliar, junto com a arquivista Maria Osmari, do Muhm, as primeiras necessidades para iniciar os trabalhos de recuperação de documentos que devem iniciar na próxima semana. No dia 25, o museu assinou com a Unisinos e o AHRS um convênio para a iniciar a recuperação da documentação histórica do Hospital Beneficência Portuguesa. No mesmo dia, promoveu a conferência Patrimônio Cultural da Saúde: por um inventário nacional. O evento contou com a presença de Renato Gama-Rosa, pesquisador do departamento de Patrimônio Histórico da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, da arquiteta e diretora do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphae), Maria Beatriz Kotter, e de Adriane Raimann, historiadora do Centro Cultural da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. 

 

Segundo a diretora do Muhm, a historiadora Juliane Serres, este foi o primeiro de uma série de encontros que o museu irá promover, direcionados para a comunidade acadêmica, profissionais da saúde, história e arquitetura, com inscrições gratuitas. "Pretendemos trazer referências na área de História da Medicina, não apenas locais, mas também de outros estados", relata. O próximo será em 10 de dezembro.

 
A conferência

Maria Beatriz KotterA diretora do Iphae abriu as discussões sobre patrimônio falando sobre o trabalho do instituto, as ameaças, a degradação e as medidas de proteção disponíveis, além dos projetos em andamento. O mais marcante, segundo a diretora, é o do Hospital Psiquiátrico São Pedro, que é a maior área de interesse social edificada do Rio Grande do Sul e hoje é objeto de estudo de uma “força-tarefa” criada pelo governo estadual.

 

Renato Gama-RosaA conferência Patrimônio Cultural da Saúde: por um inventário nacional foi comandada pelo pesquisador Renato Gama-Rosa, da Fiocruz/RJ. Segundo Gama-Rosa o trabalho começa no Chile com a iminência de destruição de um hospital local, e no Brasil o projeto-piloto foi o dos 150 anos de patrimônio cultural da saúde no Rio de Janeiro (1808-1958). O trabalho, que teve ênfase na arquitetura dos hospitais para a reconstrução dessa história, resultará na edição de um livro e em uma base de dados virtual, e será extendido para outras cidades brasileiras, como São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Goiânia (Goiás Velho), Florianópolis e Porto Alegre. Por aqui, o trabalho, que tem a participação do Muhm, resgatará diversos períodos da história da medicina, recuperando informações de locais como a Santa Casa de Misericórdia, a Faculdade de Medicina e hospitais como a Beneficência Portuguesa, Moinhos de Vento, Parque Belém, São Pedro, entre outros. Alguns desses levantementos já estão concluídos.

 

Apresentação da historiadora Adriane RaimannO trabalho do Centro Cultural da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre foi apresentado pela historiadora Adriane Raimann. O envolvimento da instituição com a Capital e a cultura gaúcha nas últimas décadas foram retratadas nas fotos mostradas pela historiadora, que abordou desde o primeiro hospital até a formação do Complexo Santa Casa, passando pelas fases de crise e reestruturação administrativa, e também por fatos marcantes, como a época da escravidão e o cemitério, que até hoje existe e faz parte da memória dos porto-alegrenses.

  

 


O convênio
 

Documentos da Beneficência PortuguesaJuliane Serres destacou a importância da parceria. "A equipe do museu ganhará um importante reforço técnico e acadêmico para realizar o trabalho, pois contará com alunos do curso de História da Unisinos e a experiência dos profissionais do Arquivo Histórico, garantindo a qualidade e o cuidado que a tarefa exige", explica a diretora. 

Os trabalhos devem iniciar já na próxima semana, com a participação de alunos da Unisinos e a supervisão técnica da universidade, AHRS e Muhm.




Veja mais fotos do evento


Muhm e convidados  Conferência Patrimônio e Saúde

Público compareceu à conferência  Assinatura do convênio



Compartilhe:


Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player