menu.jpg

03/05/2010 | Versão para Impressão

Museu vai Escola visita o Colgio Marista So Pedro

O Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul iniciou pelo Colégio Marista São  Pedro o projeto “Museu vai à Escola”.
 
A primeira visita aconteceu no dia 17 e apresentou a alunos de duas turmas de 1ª Série e uma de Jardim de Infância /Nível 3 “As aventuras de Biblos: Aprendendo a preservar”, contação de histórias de um livro-personagem que conta as agruras de ser um livro mal cuidado e a felicidade de receber o tratamento adequado, ensinando as crianças que ouvem sua história a preservar livros e documentos. “Biblos” é uma oficina oferecida em forma de contação de histórias pelo MUHM, elaborada em conjunto com estagiários do curso de História da UFRGS e equipe do Setores Educativo e de Acervo Bibliográfico do Museu. Ao final, os alunos são convidados a participar de uma atividade sobre o que ouviram e depois recebem um exemplar da história para levar para casa.
 
O museu foi procurado para levar o projeto à Escola pela bibliotecária do colégio, Maria da Graça Artioli, que conheceu a oficina na última Feira do Livro de Porto Alegre, quando o museu participou das atividades infantis no Cais do Porto. “É uma oportunidade dos alunos aprenderem sobre preservação desde cedo, pois já temos alguns livros danificados”, explicou a bibliotecária quando visitou o museu.

Edição de 17 de março de 2010

A visita do dia 17 foi conduzida pela historiadora Gláucia Külzer e pelas mediadoras e estudantes de História Bárbara Silva, que contou a história, e Mara Rosângela Santos. “As crianças se envolvem e contam as experiências que tiveram parecidas com as que ouviram na história”, diz a historiadora. A parte que mais chamou a atenção das crianças foi a que trata de um ataque de baratas ao personagem Biblos. “Elas ficam impressionadas com a barata e isso se traduz nos desenhos que fizeram na atividade que fizemos depois da contação”, relata. O trecho fala do prejuízo de fazer refeições em cima dos livros ou de estar com as mãos sujas de comida e manuseá-los.
 
O MUHM possui diferentes atividades de acordo com a faixa etária e série das turmas que assistem à contação da história de Biblos. “Com 3ªs séries realizamos uma atividade que consiste em ‘fazer’ um Biblos com caixas de leite”, conta a Gláucia Külzer. Segundo a historiadora, o personagem Biblos aborda questões de patrimônio que vão do cultural e material ou imaterial ao ambiental, e o trabalho com as caixas de leite complementa essa percepção de que estamos envolvidos em tudo o que está à nossa volta.
 
O museu também recebe visitas de turmas a partir de 4ª série. Agendamentos podem ser feitos pelo fone (51) 3029.2900 ou e-mail educativo.museu@simers.org.br. Outras informações no site das Ações Educativas www.muhm.org.br/educativo.
 

 Edição de 24 de março de 2010

 
Edição de 28 de abril de 2010
 
 


Compartilhe:


Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player