menu.jpg

12/12/2007 | Versão para Impressão

A histria das doenas e instituies de sade

Prof. Dr. Luiz Antonio de Castro SantosO Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul (Muhm) recebeu nesta segunda-feira à noite o pesquisador da Universidade Estadual do Rio de Janeiro Luiz Antonio de Castro Santos, que apresentou, no Auditório do Hospital Beneficência Portuguesa, a palestra História das doenças e instituições de saúde: encontros e (alguns) desencontros. A introdução e apresentação foi da também pesquisadora Beatriz Teixeira Weber, da Universidade Federal de Santa Maria.

 

Castro Santos parabenizou, na pessoa da MD. Ana Maria Martins, o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), pela iniciativa inédita da criação de um museu. Na sua fala, o pesquisador abordou aspectos históricos e sociológicos da história na área da saúde e das doenças, passando pelo pensamento sanitarista, medicalização, rituais e políticas de saúde.

 

O evento, que foi gravado, contou com a presença de estudantes e profissionais de diferentes especialidades da medicina, da saúde e da história, entre eles, um pesquisador da Alemanha. A próxima palestra, que segue a proposta de estimular a produção e divulgação da pesquisa e do conhecimento, deve ser realizada em março de 2008, quando os eventos voltam a ser mensais. Os certificados dos participantes estarão disponíveis na próxima semana na Administração do Muhm, na avenida Independência, 270.

 

Breve currículo dos palestrantes

 

Luiz Antonio de Castro Santos é graduado em Ciências Políticas e Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, é Master of Sciences em Estudos Populacionais pela Harvard School of Public Health e PhD em Sociologia pela Harvard University. Atualmente é professor adjunto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, onde exerce as funções de professor e pesquisador do Instituto de Medicina Social, desde 1987. Recebeu a medalha do Centenário da Fundação Oswaldo Cruz, por contribuição relevante à pesquisa histórica e sociológica em saúde pública no Brasil. É consultor de inúmeras fundações de amparo à pesquisa e membro de conselhos editoriais, Pesquisador do CNPq, Avaliador Institucional do SINAES/INEP, autor de resenhas e pareceres para editoras e periódicos nacionais e estrangeiros. Dedica-se ao estudo de temas do Pensamento Social no Brasil, particularmente à obra e à vida de Gilberto Freyre, Sérgio Buarque de Holanda e Caio Prado Júnior, e ao exame de figuras centrais na história da reforma sanitária e educacional no Brasil, como Belisário Pena, Artur Neiva, os irmãos Osório de Almeida e Azevedo Sodré. Na área de Sociologia Histórica, escreve sobre movimentos sociais e Saúde Pública, atuando, neste campo, principalmente nos temas ligados ao Nacionalismo e Internacionalismo em Saúde - linha de pesquisa pela qual é responsável no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq. No momento, dedica-se particularmente a estudos sobre a cooperação internacional em saúde pública, com ênfase na atuação da Fundação Rockefeller, e sobre a história da Enfermagem, no Brasil e em perspectiva comparada (Inglaterra, Estados Unidos, França). Tem publicado extensamente sobre esses temas, em trabalhos individuais ou em co-autoria com a historiadora Lina Faria.

 

Beatriz Teixeira Weber possui Licenciatura Plena em História pela Universidade Federal de Santa Maria, mestrado em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, doutorado em História Social do Trabalho pela Universidade Estadual de Campinas e pós-doutorado pelo Fundação Oswaldo Cruz. Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal de Santa Maria e membro do corpo editorial da Ciência & Ambiente.

 
 

 



Compartilhe:


Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player