menu.jpg

Versão para Impressão

ltimas oportunidades para ver a mostra Retratos da Medicina

 

O mês de outubro será um mês intenso na programação da comunidade médica do estado. Nos dias 04 e 05 de outubro a mostra Retratos da Medicina: A história Médica do Rio Grande do Sul estará no 3º Fórum Qualidade de Vida e Saúde, no prédio 41 da Pontifícia Universidade Católica do RS, seguindo, nos dias 08 e 09, para o Sheraton Hotel, integrando a programação da Jornada Pré-Congresso Brasileiro de Medicina Hospitalar. Já de 10 a 13, o acervo será um dos destaques do XXV Congresso Brasileiro de Psiquiatria, que ocorrerá na FIERGS. Esta será a última oportunidade de conferir a exposição, pois no dia 18, o Museu de História da Medicina do RS (MUHM) inaugura não apenas uma nova mostra, mas também com a sua nova sede, no prédio histórico do Hospital Beneficência Portuguesa, aproveitando as comemorações do Dia do Médico.

Quem visitar a mostra atual vai encontrar objetos acervo do MUHM do final do século XIX e início do século XX, como a Máscara de Ombredanne, um dos primeiros equipamentos destinados à anestesiologia, que contribuiu enormemente para o desenvolvimento da cirurgia. Outros objetos referem-se à ginecologia, como fórceps, instrumentos cirúrgicos, bisturis e afastadores, estojos oftalmológicos e um mini-laboratório portátil para a realização de exames de urina, usado por médicos do interior.

A Exposição se divide em quatro fases: a prática médica (presença dos primeiros médicos em território gaúcho), o ensino médico (relato das primeiras escolas no Brasil e no Rio Grande do Sul), a defesa da profissão e organização sindical e os personagens da história da Medica.

 

E no Interior do RS, as exposições também estão encerrando a temporada 2007, após percorrer 15 cidades. Até domingo, Uruguaiana conta com outra parte da mostra Retratos da Medicina, no Centro Cultural Dr. Pedro Marini. Depois o material viaja para Alegrete, onde ficará exposto até 18 de novembro na Associação Médica de Alegrete.

 

Sobre o museu


O MUHM é o primeiro do gênero no Estado e um dos raros no País, com equipamentos peculiares que fazem um retorno ao passado e contrastam com a evolução da medicina atual. O acervo conta com mais de quatro mil livros de Medicina, entre raridades nacionais e estrangeiras, centenas de objetos e amplo material digitalizado para pesquisa, composto por doações de profissionais e familiares de todo o Estado. "O museu só é realidade graças a doações dos médicos e de familiares destes profissionais que atuaram no estado, além da comunidade", destaca Juliane Serres, diretora da instituição. A inauguração do dia 18 também marcará uma série de eventos em Porto Alegre. A idéia é transformar o espaço em um local discussão e produção de conhecimento em história da medicina.



Compartilhe:


Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player