menu.jpg

24/07/2008 | Versão para Impressão

I Jornada de Histria e Sade: Medicina, Prticas e Instituies

A I Jornada de História e Saúde: Medicina, Práticas e Instituições pretende reunir a produção atual de pesquisas acadêmicas e Institucionais referentes a aspectos de História e Saúde que englobam temas como: Medicina, Práticas e Instituições. O evento vai divulgar trabalhos de pesquisas desenvolvidas com eixo temático centrado na preocupação de relacionar história e saúde. O evento será composto por três mesas formadas por pesquisadores da área. A Conferência de Encerramento será ministrada pelo Dr. Jean-Pierre Goubert.

Mesas Redondas:

8h – 9h: Credenciamento

9h30min – 12h: Mesa 01: Medicina, Práticas e Instituições I
•    Relato de Viagem de Médicos: Fonte para o Estudo do Pensamento e das Práticas de Saúde - Leonor Baptista Schwartsmann

Leonor Carolina Baptista Schwartsmann é mestre em História pela PUCRS, médica formada pela UFRGS e historiadora formada pela PUCRS. Possui Residência Médica em Pediatria pela FFCMPA, é especialista em Saúde Pública pelo IMEC. Participou do curso de Pós Graduação- International Course in Food Science and Nutrition da FAO, WHO e UNICEF na Holanda. Foi professora do Departamento de Medicina Social da PUCRS. Possui trabalhos com ênfase na área de História da Medicina e de médicos imigrantes. Atualmente desenvolve pesquisa com finalidade de doutoramento.


•    A psiquiatria forense no Rio Grande do Sul nas primeiras décadas do século XX - Lizete Oliveira Kummer

Lizete Oliveira Kummer é historiadora do Núcleo de Pesquisa em História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da UFRGS e doutoranda do Programa de Pós-graduação em História da mesma universidade.


•    O Sindicato Médico e a luta pela regulamentação profissional da medicina no Rio Grande do Sul, 1931-1943 - Felipe Almeida Vieira

Felipe Almeida Vieira é Licenciado e Bacharel em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2003 e 2007). Atualmente é aluno de Mestrado no Programa de Pós‑Graduação em História da UFRGS como bolsista do CNPq. Participou do projeto "Análise do desenvolvimento da medicina através do acervo médico da ISCMPA" executado entre 2002 e 2004 pelo Museu Joaquim Francisco do Livramento da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. Entre 2004 e 2007 atuou como historiógrafo no Centro de Documentação e Pesquisa da Santa Casa, desenvolvendo atividades no campo da museologia, educação patrimonial, arquivologia e pesquisa na área de História das práticas de cura e da memória institucional.


•    Análise da tipologia arquitetônica do Hospital Psiquiátrico São Pedro - Maria Beatriz Kother

Maria Beatriz Kother é arquiteta e doutora Dra em arquitetura pela Universidade Politécnica da Catalunha, Espanha, atualmente professora do Curso de Arquitetura da PUCRS e Diretora do Instituto do Patrimônio Histórico do Estado.


•    Beneficência e proteção para a humanidade enferma: o papel político da Santa Casa de Misericórdia - Nikelen Acosta Witter

Nikelen Acosta Witter é doutora em História pela Universidade Federal Fluminense, com estágio na École des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França, com mestrado pela Pontifícia Universidade Católica do RS, graduada pela Universidade Federal de Santa Maria. Professora do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA).



Mediador: Juliane C. Primon Serres


13h30min – 15h30min: Mesa 02: Medicina, Práticas e Instituições II
•    Viajantes italianos, saúde e emigração para o Brasil: Buscaglione, Lomonaco e Mantegazza - Núncia Santoro de Constantino

Núncia Santoro de Constantino é licenciada em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, onde realizou o mestrado em Educação; na Universidade de São Paulo realizou o doutorado, tendo defendido tese em História Social sobre a imigração italiana meridional no sul do Brasil. Desenvolveu programa de pós-doutorado junto à Università degli Studi di Torino, Itália. Desde 1975 é docente da PUCRS, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, no Programa de Pós-Graduação em História, onde coordena o Laboratório de História Oral e um projeto de pesquisa sobre imigração e urbanização, orientando mestrandos e doutorandos. Várias vezes palestrante em congressos e universidades estrangeiras, tem colaborado mais assiduamente como palestrante em universidades italianas e, mais recentemente, em universidades norte-americanas. Pesquisadora CNPq, desenvolve projeto de sobre a narrativa das cidades brasileiras por viajantes italianos. É autora de vários livros e possui ensaios em coletâneas nacionais e estrangeiras, além de inúmeros artigos em periódicos especializados. Integrou o Conselho Estadual de Cultura do Estado do Rio Grande do Sul e é membro da Academia Literária Feminina e do Comitato per Italiani al Estero-COMITES. Fundadora e primeira presidente da Associazione Culturale Italiana no Rio Grande do Sul, tendo sido agraciada pelo Presidente da República Italiana com o título de Cavaliere.


•    Saúde e doença escrava no século - Paulo Roberto Staudt Moreira

Paulo Staudt Moreira é possui graduação em História pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, mestrado em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1993) e doutorado em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2001). Atualmente é professor adjunto da Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil Colônia e Império, atuando principalmente nos seguintes temas: História da escravidão e do negro; História social dos movimentos populares; Patrimônio histórico documental; Identidade étnica; Abordagens de fontes documentais; História urbana no século XIX; Raízes e presença africana na América Latina.


•    Práticas de saúde na Santa Casa de Misericórdia: o material arqueológico do sítio RS-JA-29 - Centro Histórico Cultural, Porto Alegre - Zely Teresinha Company

Zely Teresinha Company possui graduação em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2004) e mestrado em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2006). Exerce atividades em arqueologia pelo Núcleo de Pesquisa Arqueológica (NuPArq), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente é aluno no curso de Licenciatura em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. , atuando principalmente nos seguintes temas: arqueologia histórica, história da medicina, arqueologia, vidros de remédios e história. Iniciou no Programa de Pós-Graduação, no Doutorado, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul no ano de 2007.


•    Estigma, dor e morte: memórias sobre a tuberculose - Lorena Almeida Gill

Lorena Gill é graduada em História, Especialista em Ciência Política, Mestre e Doutora em História. Desde 1992 é professora da Universidade Federal de Pelotas, junto ao Departamento de História e Antropologia. A ênfase de seu trabalho é em História Contemporânea, atuando principalmente nos seguintes temas: cidade, imigração, gênero, história oral e saúde e doença. Faz parte do corpo docente permanente do Mestrado em Ciências Sociais. Atualmente é Coordenadora do Colegiado do Curso de História.


•    “DE 2000 NÃO PASSARÁS” - Um percurso singular: do hospício para o mundo - Nadia Weber Santos

Nádia Maria Weber Santos é médica, psiquiatra junguiana, Mestre e Doutora em História pela UFRGS, coordenadora do Grupo de Trabalho de História Cultural da ANPUHRS (gestão 2006-2008), com publicações de vários artigos no Brasil e na França sobre a temática história e loucura. Fez doutorado-sanduíche na École des Hautes Études em Sciences Sociales (EHESS) de Paris. Autora dos livros Histórias de vidas ausentes - a tênue fronteira entre a saúde e a doença mental (editora da UPF, 2005) e Narrativas da loucura & Histórias de sensibilidades (editora da Universidade/UFRGS, 2008). Atualmente é pesquisadora (FAPERGS) na Escola Superior de Teologia/RS, desenvolvendo projeto sobre Construção de espaços de cidadania para a loucura nos municípios do Vale do Rio dos Sinos. 



Mediador: Adriane Raimann


15h30min – 16h00min: Coffe Break

16h00min – 18h00min: Mesa 3: Medicina, Práticas e Instituições III
•    Santa Casa de Porto Alegre: uma Casa de Saúde e de Memória - Adriane Raimann

Adriane Raimann é formada em História pela Unisinos e Especialista em História Contemporânea pela FAPA – Faculdade Porto-Alegrense. Atua como Historiadora na Santa Casa de Porto Alegre há 7 anos, compondo a equipe que desenvolve e representa o Centro Histórico-Cultural Santa Casa.


•    Pela higiene e saúde da população escolar: alguns diagnósticos e propostas para as escolas públicas gaúchas (1893 – 1928) - Ana Paula Kondörfer

Ana Paula Korndörfer possui graduação em História - Licenciatura Plena pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2004) e mestrado em História pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2007), com a dissertação “É melhor prevenir do que a curar”: a higiene e a saúde nas escolas públicas gaúchas (1893 – 1928). É co-autora de estudos sobre a história social da infância no Rio Grande do Sul durante a República Velha.


•    Patrimônio Histórico da Saúde em Porto Alegre - Beatriz Teixeira Weber

Beatriz Teixeira Weber é graduada em História pela UFSM, Mestre em História pela UFRGS, Doutora em História Social do Trabalho pela UNICAMP, Pós-doutorado em História da Ciência na COC/FIOCRUZ. Professora no Departamento de História da Universidade Federal de Santa Maria. Autora do livro As Artes de Curar, Medicina, religião, magia e positivismo na República Rio-grandense.


•    A formação do MUHM e a colaboração de seu acervo para a pesquisa em história e saúde - Juliane C. Primon Serres e Everton Quevedo

Juliane C. Primon Serres é graduada em história pela UFSM, Mestre e Doutoranda em História pela UNISINOS, sua produção gira em torno de questões relativas a saúde pública no RS, em particular a questões voltadas a lepra no Estado. Atualmente é diretora do Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul.

Éverton Reis Quevedo é graduado em História pela UFSM e Mestre em História pela PUCRS. Pesquisa na área de história e saúde, com produção voltada a questão da lepra no RS. Há três anos desenvolve atividades ligadas ao setor de pesquisa do Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul e atualmente é coordenador da 1° Região Museológica do Sistema Estadual de Museus do RS.



Mediador: Leonor Baptista Schwartsman


20h: Conferência

La Conquête de l'eau en France aux XIXè et XXè siècles - A Conquista da Água na França dos séculos XIX e XX
Dr. Jean-Pierre Goubert – Professor da Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales (EHESS – Paris) e Professor da Faculdade de Medicina Lariboisière-Saint-Louis. (Paris).

Licence d'Histoire et Géographie pela Faculté des Lettres et Sciences Humaines de l'Université de Rennes (1963)
DES d’Histoire Ancienne et d' Histoire Moderne pela Universite de Rennes I (1964)
Doctorat de 3e. cycle en Histoire Moderne pela Universite de Rennes I (1972) e Doctorat d' Etat en Histoire Contemporaine pela Universite de Paris VII (1984)
Atualmente é Titular da École des Hautes Etudes en Sciences Sociales e Professeur chargé de cours da Faculté de Médecine Lariboisière-Saint-Louis.

Público Alvo: Estudantes e Profissionais das áreas de História, Ciências Sociais Medicina e Ciências da Saúde

Data: 24 de junho de 2008
Local: Anfiteatro Hugo Gerdau – Santa Casa – Porto Alegre-RS

Inscrições: eventosmuseu@simers.org.br
Valor: R$ 10,00 com certificado, sem certificado a entrada é gratuita
Depósito: Banco do Brasil C/C. 33061-2 Ag. 1249-1
(Conta Associação dos Amigos do Museu de História da Medicina)
Apresentar o comprovante de pagamento no Credenciamento

Realização:
Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul
Centro Histórico Cultural da Santa Casa de Porto Alegre
UNIFRA
Departamento de História – Universidade Federal de Santa Maria

Apoio:
Sindicato Médico do Rio Grande do Sul
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre
Instituto do Patrimônio Histórico e Cultural do Estado

 I Jornada de História e Saúde



Compartilhe:


Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player