23/03/2016 | Versão para Impressão

Professora de museologia apresenta trabalho sobre a recuperação de edificações históricas da saúde

Dando continuidade ao V Ciclo de Palestras Preservação e Conservação de Acervos, realizado pelo Museu da História da Medicina (MUHM), na tarde da última quinta- feira (17) foi a vez da professora de museologia e do programa de pós- graduação em memória social e patrimônio cultural na Universidade Federal de Pelotas, Juliane Serres, apresentar seu trabalho de pesquisa. Juliane ministrou a palestra “Patrimônio Cultural da Saúde: Uma questão Emergente”, resgatando a história de algumas edificações hospitalares e a importância da conservação desses bens. “Vim falar exclusivamente do patrimônio cultural da saúde e coloco como uma questão emergente, pois é uma área que vem despertando interesse. Temos alguns bens preservados relacionados à história da saúde, porém é um contingente muito pequeno perto das possibilidades que o patrimônio da saúde pode oferecer”, explica a professora. Juliane conta que o interesse pelo estudo dos patrimônios culturais da saúde surgiu durante o período em que trabalhava no MUHM e a partir de um projeto da Faculdade de Educação de Osvaldo Cruz (Feocruz). “O museu sempre trabalhou com a história da medicina e da saúde. Porém, essa ideia de patrimônio Cultural da saúde vem de um projeto da faculdade no qual o MUHM participou, e procurava fazer um reconhecimento de potenciais bens relacionados a essa área da saúde”, relata.

Compartilhe: