SCHINKE, Karl

Natural da Silésia, atual Polônia, 9 de setembro de 1859 - Novo Hamburgo (RS), 1941. Formou-se em 1886, na Universidade de Greifswald, na Alemanha. No início de sua carreira foi médico transatlântico na rota Hamburgo- Nova York. Chegou ao Brasil em 1895, com esposa e três filhos, radicando-se em São Leopoldo. Em 1902 retornou à Europa com destino a Alemanha. Lá, foi convidado a ir para a África chefiar um posto de emergência médico-militar na Namíbia, em 1904, onde atuou até 1906. Nesta época fez viagens à América Central, onde comprou terras para plantio de bananais, porém perdeu as mesmas para posseiros. Após esse período voltou a Berlim onde formou-se em Odontologia. Em 1913 retornou, instalando-se em Novo Hamburgo (RS), sendo o primeiro médico da cidade. Ele operava em sua própria residência, já que não havia hospital. Para auxiliá-lo pediu ao filho Karl, que se formou na Alemanha em 1920 que viesse a Novo Hamburgo. Atendia seus clientes a cavalo até 1923 quando chegaram os primeiros carros na região e ele adquiriu um. Além de Novo Hamburgo atendeu nas seguintes cidades do Rio Grande do Sul: Estancia Velha, Ivoti, Campo Bom, Sapiranga, Dois Irmãos Nova Petrópolis e São Sebastião do Caí. Aposentou-se em 1929. Casou-se com Helene Klohe, com quem teve oito filhos Werner (morto na Primeira Guerra Mundial), Erich, Gunther, Gerhard, Herbert, Hertha e Oda e Otto, que eram gêmeos.

PREGER, Claus Michael. “Doktors”: Contos da Memória. Porto Alegre: Libretos, 2011.

SCHINKE, Werner Helmut Erich. A medicina no Vale do Taquari: Ensaio histórico autobiográfico. Estrela: Edição Independente, 2019

;