BATISTA, Diogenes

Nascido em 1891- 03 de junho de 1962, em Porto Alegre (RS). Filho de João Baptista de Leão e Eva Baptista. Foi funcionário público nos Correios e Telégrafos em Porto Alegre (RS). No jornal “O Exemplo” foi colaborador com a publicação de poemas, na seção poética, e assumiu cargos, tendo sido secretário da redação, em 1918. Formou-se em Medicina pela Escola Médico-Cirúrgica de Porto Alegre em 1920. Atuou como médico e seu consultório localiza-se na Farmácia São Jorge em Porto Alegre (RS). Além de médico, destacou-se no cenário artístico local, como poeta, tendo publicado o livro de poesias “Aguapés (1932)”. Casou-se com Waldemira de Oliveira Baptista, com quem teve três filhos.

FRANCO, Álvaro; RAMOS, Sinhorinha Maria. Panteão Médico Riograndense: síntese cultural e histórica. São Paulo: Ramos e Franco Editores, 1943. p. 486.

ZUBARAN, Maria Angélica. Médicos Negros no pós-Abolição: Chagas Carvalho, Arnaldo Dutra e Diógenes Baptista (Porto Alegre, RS). In: MENDONÇA, Joseli Maria Nunes; et al (Org). Pós-Abolição no Sul do Brasil: associativismo e trajetórias negras. Salvador : Sagga, 2020, p.139 e p.141.

;