WALDECK, Meyer F.

Natural de Mitan, antiga capital da Curlândia, província báltica do Império Russo, 3 de julho de 1859. Fez os estudos primários em São Petersburgo, hoje Leningrado, no ginásio alemão. Em 1873, transferiu-se para Alemanha, matriculando-se no ginásio de Gotha, Turíngia, concluindo os preparatórios em 1879. Após exame de madureza, matriculou-se na Universidade de Heidelberg, no curso de Medicina, de que seu pai era professor, cursando-o até o penúltimo ano, para concluí-lo em Berlim. Conquistou a 21 de junho de 1886 o título de Doutor em Medicina. Desta data até 1888, foi assistente da Clínica Oftalmológica de Heidelberg, sob direção do Professor Dr. Otto Becker. Em 1888, convidado pelo Dr. Gama Pinto, então “Privat-Docent” em Heidelberg e encarregado pelo Governo de Portugal de criar um estabelecimento de ensino de doenças de olhos e um hospital para tratamento de doentes desta especialidade, transferiu-se para Lisboa, ocupando na capital portuguesa, de 1888 a 1907, o posto de Chefe de Clínica do Instituto de Oftalmologia de Lisboa. Em 1906 presidiu a sessão de Oftalmologia do Congresso Internacional de Medicina, realizado em Lisboa, de 1907 a 1910, clinicou na Alemanha, vindo no último dos anos referidos para o Brasil. Estabeleceu-se, de início, no Rio Grande do sul, em Bagé (RS), onde exerceu a profissão até 1928, com poucas interrupções. Após 1928, exerceu a clínica em Pelotas (RS), onde foi chefe da Secção de Oftalmologia da Santa Casa de Misericórdia. Publicou, entre outros, os seguintes trabalhos: “Zur Anatomie der Orbitaarterien” tese de doutoramento (“Morphologische Jahrbücher XII”, ‘886), “Sobre o lenticomes posterior” (1888), “Um caso de queratite bulbosa num olho que conserva duas pestanas na câmara anterior durante 13 anos sem reação” (‘8890 - “Zentralblatt für praktische Augenheilkunde”), “A cegueira em Portugal” (trabalho apresentado ao Congresso Internacional de Medicina de Lisboa e publicado em português nos anais da Sociedade de Ciências Médicas de Lisboa, em 1906), “Um novo processo da operação de Pterygio” (“Klinische Monatsblätter für Augenheilkunde”, em 1910), “Zur Techinik der Eigenblutinjektionen in die vordere Kammer nach F. Schieck” (“Klinische Monatsblätter für Augenheilkunde, em 1933, “Sobre a técnica das injeções de sangue na câmara anterior dos olhos nos casos de tuberculose da parte anterior do globo” (“Arquivo de Clínica Oftalmológica e Otorrinolaringológica”, Nº ‘, 1935), o primeiro dos quais foi sua tese de doutoramento. (N. B. Falecido durante a impressão da obra.)

FRANCO, Álvaro; RAMOS, Sinhorinha Maria. Panteão Médico Riograndense: síntese cultural e histórica. São Paulo: Ramos e Franco Editores, 1943, p. 579.

Aviso de Privacidade

O Simers utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para melhorar a experiência de usuário. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.

Ver Política
;