WESTPHALEN, Hildebrando

Natural de Palmeira das Missões (RS), 18 de Maio de 1889 - 04 de setembro de 1970, Cruz Alta (RS). Filho de Alfredo Westphalen e Adélia Mattos Westphalen. Fez os estudos primários e secundários no Ginásio Santa Maria, em Santa Maria (RS), e no Instituto Ginasial Júlio de Castilhos, em Porto Alegre (RS). Formou-se pela Faculdade de Medicina de Porto Alegre em 1915, defendendo a tese de sobre “percussão de Goldscheider”. Retornou a Palmeira das Missões (RS) iniciando suas atividades clínicas. Especializou-se em Cirurgia e Clínica Geral e fez viagens de estudos ao Rio de Janeiro e à Europa. Frequentou no Rio de Janeiro, a Clínica de Crianças do Professor Fernandes Figueira; em Hamburgo, o Hospital de Eppendorf, sob a direção do Professor Kleinschmitt; em Balim, a “Charité”, sob a direção do Professor Czerny, e as clínicas dos Professores Finkelstein, Ludwig Meyer e Langstein; em Paris, Hospital dês Enfants-Malades”, sob a direção do Professor Nobecourt; e em Viena, a clínica do Professor Knopfelmacher. Na revolução de 1923, serviu como capitão-médico das forças revolucionárias. No fim deste período, transferiu-se com sua família para Cruz Alta (RS), onde, entre outras atividades, exerceu o cargo de diretor do Hospital Santa Lúcia, de sua propriedade. Tomou parte em diversos congressos científicos e foi o primeiro médico a efetuar estudos sobre as propriedades das águas minerais de Iraí (RS), tendo publicado tese sobre esses estudos intitulada “Estudos sobre as águas termais de Iraí”. Foi deputado estadual, em 1934, ocupando a presidência da Assembleia Legislativa, foi afastado devido à intervenção federal durante a ditadura varguista. Foi presidente do Conselho Municipal de Cruz Alta (RS), cargo no qual realizou atividades para a criação e instalação da rede de água e saneamento bem como a construção do Matadouro Municipal. Exerceu também as funções de médico da Caixa de Aposentadoria e Pensões da Viação Férrea do Rio Grande do Sul por mais de 30 anos. Em 1944 fundou o Posto de Puericultura Dr. Olinto de Oliveira. Ocupou a cadeira de puericultura na Escola Normal SS Trindade por vários anos. Desempenhou também funções no Posto de Fiscalização de moléstias contagiosas. Foi eleito membro honorário do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Em 24 de maio de 1916, casou-se com D. Otília Walz Westphalen com quem teve quatro filhos: Ethel, Jorge (médico), Heloisa e Lúcia.

Aviso de Privacidade

O Simers utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para melhorar a experiência de usuário. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.

Ver Política
;