OLIVEIRA, Odilon Berendt de

Natural de Florianópolis (SC), em 24 de set. de 1898. Fez os estudos primários e secundários no Rio de Janeiro e em Porto Alegre(RS). Formou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina de Porto Alegre em 1920, defendendo a tese "Anomalias dos vasos e nervos intercostais em suas mútuas relações". Especializou-se em cirurgia, ginecologia, vias urinárias e em partos. Frequentou cursos de aperfeiçoamento no Rio de Janeiro nas áreas de urologia, com o Prof. Estellita Lins no Serviço de Urologia da Cruz Vermelha Brasileira (1930); de Proctologia, na Cruz Vermelha Brasileira, com o Prof. Pitanga Santos; de Clínica Cirúrgica, com o Prof. Brandão Filho, na Santa Casa de Misericórdia (1930 e 1941); e de Ginecologia, com o Prof. Mario M. Fabião, na Santa Casa de Misericórdia. Foi capitão-médico do Serviço de Saúde do Exército, exercendo a profissão em Cruz Alta (RS), de cujo Hospital Militar foi cirurgião. Também desempenhou as funções de cirurgião e obstetra do Hospital de Caridade de Passo Fundo (RS) e de cirurgião do Hospital Santa Lúcia de Cruz Alta (RS). Foi membro da Sociedade de Medicina e Cirurgia e da Sociedade de Urologia, do RJ. Publicou os seguintes trabalhos: “Alguns casos interessantes de cirurgia, 1941”; “Bócio e seu tratamento cirúrgico, 1941”; “Um ano de cirurgia no Hospital Militar de Cruz Alta, 1940”. Casou-se com Jessy Kurtz de Oliveira com quem teve a filha Ada. FRANCO, Álvaro; RAMOS, Sinhorinha Maria. Panteão Médico Riograndense: síntese cultural e histórica. São Paulo: Ramos e Franco Editores, 1943, p.546 Natural do Pará – P. Alegre. Estudou na Escola de Guerra de Porto Alegre (RS), posteriormente na Escola Militar do Realengo (RJ), formando-se aspirante. Formou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina de Porto Alegre (RS) em 1916, com a tese “A psychoterapia e seu papel nas psychonevroses”. Oficial do Exército, reformou-se no posto de tenente-coronel. Atuou como Médico em Porto Alegre (RS). Foi Professor do Colégio Militar de Porto Alegre (RS). Prosador e conferencista. Publicou: “Ressurgimento Pátrio” conferência em 17 nov. 1917, Porto Alegre (RS); “Mentiras e.. Reticências Médicas”, Livraria Americana, 1924; “crônicas” no Correio do Povo (RS), sob o pseudônimo de João Jacques.

http://www.polbr.med.br/ano11/wal0511.php

http://www.ufrgs.br/museupsi/PSI-RS/Chap2.htm

Aviso de Privacidade

O Simers utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para melhorar a experiência de usuário. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.

Ver Política
;