PENAFIEL, (Antônio) Carlos

Natural de Porto Alegre (RS), 31 de janeiro de 1883 – 29 de junho de 1960, Rio de Janeiro (RJ). Filho de Conrado Álvaro de Campos Penafiel e Antônia Duclos Penafiel. Entre os anos de 1898 e 1901, foi professor de física, química, matemática e história natural em Porto Alegre. Formou-se em medicina pela Universidade do Rio de Janeiro, em 1904. Atuou como Professor da Faculdade de Medicina de Porto Alegre, como catedrático de Fisiologia. Foi um dos fundadores e diretor do jornal O Diário, Porto Alegre, 1911; e diretor de A Federação, id, 1915. Foi Professor da Escola de Engenharia de Porto Alegre, 1915. Deputado da Assembléia Legislativa do RS, 1915-1920; e Deputado Federal de 1921-1923. Tabelião do 3o Ofício no Rio de Janeiro. Orador, cientista e jornalista. Membro da Sociedade de Psiquiatria e Medicina Legal, no Rio de Janeiro. Foi membro titular do Conselho Executivo e da Seção de Serviços Sociais e Legislação da Liga Brasileira de Higiene Mental. Genro de Júlio de Castilhos. Foi o primeiro diretor psiquiatra do Hospital São Pedro. Publicações: A Medida da Inteligência, 1907. Responsabilidade Criminal do Epiléptico, P. Alegre, 1910. Júlio de Castilhos, discurso em 24 out. 1913, P. Alegre, Tip. de Carlos Echenique, 1913. Fisiologia Intelectual, Rio de Janeiro. Homenagem Cívica a Pinheiro Machado, discurso, P. Alegre, Globo, 1915. Contribuição ao Estudo da Paralisia Geral dos Alienados no Brasil, Rio de Janeiro, 1915. Os Loucos, id, 1915. As Emoções Mórbidas, id, 1916. The Contribution of the Dements Paralytic in Brazil, id, 1917. Foi casado com Otília de Castilhos, filha de Júlio de Castilhos, e teve quatro filhos.

FACCHINETTI, Cristiana; CUPELLO, Priscila; EVANGELISTA, Danielle Ferreira. Arquivos Brasileiros de Psiquiatria, Neurologia e Ciências Afins: uma fonte com muita história. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v.17, supl.2, dez. 2010, p.527-535. Disponível em http://cpdoc.fgv.br/sites/default/files/verbetes/primeira-republica/PENAFIEL,%20Carlos.pdf

;