PEREZ, Marcello Blaya

Natural de São José do Rio Preto (SP), 7 de abril de 1925. Filho de Fulgêncio Blaya e Encarnación Blaya. Formou-se pela Faculdade de Medicina da UFRGS, em 1954. Estudou também no Internship, Michael Reese Hospital, Chicago, 1955. Fez residência em Psiquiatria Psicanalítica, Menninger School of Psychiatry, Topeka, Kansas, 1956, 1957, 1958 e na North Miami Psychiatric Hospital, 1959. Fundou a Clínica Pinel S.A., em Porto Alegre. Foi professor Livre Docente de Clínica Psiquiatra na Faculdade de Medicina da UFRGS a partir de 1960. Aposentou-se das funções clínicas em 2005.Quando rabriu a Clínica Pinel recebeu apoio do Dr. Manoel Albuquerque que foi seu fiador e alugou duas casas na Av. João Pessoa em Porto Alegre. Em 28 de março de 1960 foi inaugurada a Clínica Pinel de Porto Alegre. Suas ideias de ambientoterapia, socioterapia, equipe psiquiátrica, acompanhamento terapêutico trouxeram novas motivações para a psiquiatria brasileira. Em 1964 começou a construção da sede da Clínica, localizada na Rua Santana 1445. Em 1972 foi inaugurada. Entre as suas publicações destacamos: Ambiento terapia: Comunidade Terapêutica. Arq. De Neuropsiquiatria. 1963; 21(1):39-43.; As Relações entre Familiares de Esquizofrênicos e a Equipe Terapêutica – Suas Dificuldades. Rev. Arq. Clín. Pinel. 1962; 2(3):93-103.; Aspectos da relação paciente-médico com o doente crônico. Rev. Da ATM 67-UFRGS. 1967; 2(1):461-472.; Assistência Psiquiátrica Previdenciária. Coordenadoria De Saúde Mental. São Paulo. 1973; 10; Atendimento de Crises: psicoterapia breve e hospitalização breve. Não Publicado, 1974. 1974.; Brazil´s First Psychiatric Day Hospital: Analysis of its functioning and problems. Proceedings of the Third World Congress of Psychiatry – Univ. Toronto Press. 1961; 1:511-513; Conceito de Psiquiatria Dinâmica. Rev. AMB. 1963; 2(4):153-160. Blaya, Marcelo. Conceito e indicações do Hospital-Dia psiquiátrico. Rev. AMRIGS. 1960; 4(2):64-68. Blaya, Marcelo. Contribuição da Psicanálise ao Hospital Psiquiátrico III- As relações terapeuta-familiares. Rev. De Psiquiat. Dinâmica. 1967; XVII (1):14-23; Dinâmica de Grupo em Psiquiatria. Alter. Jornal De Estudos Psicodinâmicos. 1972; 2(3):193-203.; Dinâmica de Grupo em Psiquiatria. V Jornada De Psiquiatria Dinâmica -Caxias Do Sul- 1970. 1970; Ensino de Dinâmica Grupal na formação de psiquiatras. Congresso De Psicot. Anal. De Grupo Pa 1973. 1973; Equipe Psiquiátrica: Sua Integração1. Rev. De Psiquiat. Do CELG. 1962; 2(1-2):22-25; Estudo crítico dos derivados fenotiazínicos. Arq. De Neuro Psiquiatria. 1961; 19(1):35-40; Fronteiras na Investigação da Esquizofrenia. Arq. De Neuropsiquiatria. 1960; 18(3):249-258.; Funcionamento de uma Instituição Psiquiátrica e o Modelo de Admissão de Pacientes. VI Jornada De Psiq. Dinâmica, Pelotas 1976. 1976.; Grupos Operativos Hospitalares. Rev. Neurobiologia, Recife. 1968; 31(3):249-260.; Hospitais Psiquiátricos: Retrospecto Histórico. Rev. Arq. Clín. Pinel. 1961; 1(2):60-68.; Impressões do Terceiro Congresso Mundial de Psiquiatria. Rev. Arq. Clín. Pinel. 1961; 1(3):127-140.; Impressões Sobre a Psiquiatria nos Estados Unidos. J. Bras. Psiquiat. 1961; 10(3):295-309.; Indicações das diversas formas de psicoterapia: apoio, sugestiva e psicanalítica. In Paiva.L.M. Psicossomática; Psicopatologia e Terapêutica. 1966.; O paciente psicótico hospitalizado e seu familiar. Rev. Arq. Clín. Pinel. 1978; 4(1,3):60-75.; O Paciente Psiquiátrico e o Poder Público. Rev. De Psiquiat. Dinâmica. 1973; 9(1-4):29-58.; O Papel da Supervisão na Formação Psiquiátrica. Rev. De Psiquiat. Dinâmica. 1967; 7(4):90-94.; O Primeiro Hospital Dia Psiquiátrico no Brasil: Análise de seu Funcionamento e de seus Problemas. Rev. Arq. Clín. Pinel. 1962; 2(1):28-33.; O tratamento de psicóticos pela psicoterapia psicanalítica de grupo. J.Bras.Psiquiat. 1966; 15(1):33-52.; O Treinamento Pós Graduado de Psiquiatria. Rev. Arq. Clín. Pinel. 1961; 1(1):30-37.; Potencialidades e Vicissitudes nas Alternativas para a Internação Hospitalar do Paciente Previdenciário Psiquiátrico. Rev. Arq. Clín. Pinel. 1979; 5(2):115-127.; Problemas Psiquiátricos em Geriatria. Arq. De Neuropsiquiatria. 1960; 18:176-184.; Psicoterapia com pacientes das classes sociais menos favorecidas. Rev. Arq. Clín. Pinel. 1978; 4(1.3):3-22.; Psicoterapia Psicanalítica. Rev. Med. Cirurg. e Farmácia. 1959(284):550-561.; Reintegração da psiquiatria na prática da medicina. Rev. O Hospital. 1962; 62(6):1353-1359.; Relação médico-paciente. Rev. Med. Porto Alegre. 1966; I (1):11-28; A Relação Médico Paciente. Rev. De Psiquiat. Dinâmica. 1967; 7(3):52-65.; A Residência em Psiquiatria na Clínica Pinel-Associação Encarnacion Blaya-1960-1980. Rev. Arq. Clín. Pinel. 1980; 6(3):167-175.Blaya, Marcelo. Sequelas das reações Psiconeuróticas de guerra. Arq. De Neuropsiquiatria. 1960; 18:315-320.; Socio terapia e reinserção social do esquizofrênico. Rev. Neurobiologia, Recife. 1976; 39(Supl.):133-140.; Tratamento Hospitalar com Orientação Psicanalítica. Tese Livre-docência Fac. Med., UFRGS. 1960.; A Unidade Psiquiátrica no Hospital Geral como Célula da Assistência Psiquiátrica Hospitalar. Rev. Arq. Clín. Pinel. 1962; 2(4):153-160.; Uso de Derivados Fenotiazínicos na Psicoterapia com Esquizofrênicos. Rev. De Psiquiat. Do CELG. 1961; 1(1,2,3):43-45.; A Utilização de Drogas no Tratamento Psiquiátrico. Rev. De Psiquiat. Dinâmica. 1966; 6(1):1-26. Casou-se com Rosita Blaya Peres, com quem teve tres filhas Anete, Mônica e Beatriz.

https://www.polbr.med.br/2020/09/02/marcelo-blaya-perez/

Entrevista concedida ao Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul, em 30 de maio de 2012. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=4z36K7wqGms>

;