PRUNES, Celestino de Moura

Natural de Quaraí (RS), 31 de maio de 1895. Fez o curso primário em Alegrete (RS), e o secundário nos Ginásio Santa Maria, em Santa Maria (RS), e posteriormente no Colégio Júlio de Castilhos, em Porto Alegre (RS). Diplomou-se pela Faculdade de Medicina de Porto Alegre, defendendo a tese “Tratamento do impetigo pelo método de Ziel”. Especializou-se em Medicina Legal, tendo feito o curso de especialização no Instituto Médico Legal. Foi professor catedrático de Medicina Legal da Faculdade de Medicina de Porto Alegre; Diretor técnico do I. M. L. do R. G. do Sul. Desempenhou as funções de Secretário da Polícia do Distrito Federal e de Diretor da Imprensa Oficial do Estado do Rio Grande do Sul. Exerceu a profissão em Porto Alegre. Foi Capitão Médico da reserva do Exército, em cujo Corpo de Saúde serviu. Publicou vários trabalhos entre os quais “Capacidade relativa do Direito Civil Brasileiro”; “Prognóstico da reincidência no livramento condicional”; “A Formação do Médico: aos doutorandos de 1940. In: FRANCO, Álvaro; RAMOS, Sinhorinha Maria. Panteão Médico Riograndense: síntese cultural e histórica. São Paulo: Ramos e Franco Editores, 1943. p. 49-55. É patrono da cadeira 13 da Academia Sul-rio-grandense de Medicina. Casou-se com Rosa Fortes Prunes.

FRANCO, Álvaro; RAMOS, Sinhorinha Maria. Panteão Médico Riograndense: síntese cultural e histórica. São Paulo: Ramos e Franco Editores, 1943. p. 554.

http://academiademedicinars.com.br/cadeiras/celestino-de-moura-prunes/

;