SILVEIRO, Dionísio de Oliveira

Natural de Souzel, Portugal, 1802-1872, em Porto Alegre (RS). Diplomou-se em Medicina em Coimbra, Portugal. Estabeleceu-se em Porto Alegre em 1832. Ingressou na Sociedade Portuguesa de Beneficência de Porto Alegre em 1º de abril de 1854, com o diploma nº. 288. Doou o terreno para a Sociedade Portuguesa de Beneficência de Porto Alegre para a construção do prédio do Hospital Beneficência Portuguesa de Porto Alegre, em 1867. Também doou o terreno para construção da Igreja Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre. Em 6 de agosto de 1832, casou-se em primeiras núpcias com Rafaela Pinto Bandeira da Silva Freire (neta de Rafael Pinto Bandeira). E em 27 de setembro de 1838, casou-se com Maria Sophia Freire (neta de Rafael Pinto Bandeira). Teve os seguintes filhos: Maria Sofia Silveiro dos Reis, Dionisio de Oliveira Silveiro (juiz de órfãos), Afonso de Oliveira Silveiro, Amalia de Oliveira Silveiro. Acervo MUHM - Livro geral da entrada e prestações de cada um dos sócios da Sociedade Portuguesa de Beneficência - 1854/1865 - códice nº. 235; Registros de toda a província: Porto Alegre, Rio Grande, Pelotas, Jaguarão, etc. Acervo Arquivo Público do Estado do RS (APERS) - Inventário. Porto Alegre, Ano 1874. N.7 (2 volumes), Inventariado: Dionísio de Oliveira Silveiro. Inventariante: João Daniel Damajo dos Reis e Maria Sophia Freire.

CARLE, Cláudio Baptista; OLIVEIRA, Alberto Tavares Duarte de. O Solar da travessa paraíso: um exemplo de arqueologia histórica em Porto Alegre. Estudos Ibero-Americanos PUCRS, v. XXII, nº 1, p.47-70, junho de 1996, p. 48

QUEVEDO, Éverton Reis. “Uma mão protetora que os desvie do abismo”: Sociedade Portuguesa de Beneficência de Porto Alegre e seu hospital (1854-1904). São Leopoldo: Oikos; Editora Unisinos, 2016, p.143.

https://gauchazh.clicrbs.com.br/cultura-e-lazer/almanaque/noticia/2020/10/a-confusao-que-se-transformou-em-nome-de-rua-na-capital-ckfx38uw90007012t0r21zmct.html

;