SOARES Neto, Francisco de Paula

Natural de Rio Grande (RS), 4 de março de 1901 - Curitiba (PR), 15 de março de 1983. Filho de Oscar Paula Soares e de Celina Obino Soares. Estudou no Ginásio Júlio de Castilhos em Porto Alegre (RS) e ingressou em seguida na Faculdade de Medicina de Porto Alegre, pela qual se diplomou em 1920, com apenas 19 anos. No ano seguinte, tornou-se professor catedrático de doenças tropicais da Faculdade de Medicina do Paraná. Mais tarde, foi médico do Exército, alcançando a patente de Coronel. Partidário da Revolução de 1930, que levou Getúlio Vargas ao poder, elegeu-se em outubro de 1934 deputado federal pelo Paraná na legenda do Partido Social Democrático (PSD). Iniciou o mandato em maio de 1935, e integrou na Câmara o Grupo Parlamentar Pró-Liberdades Populares, que em 11 de novembro do mesmo ano lançou um manifesto contrário à Lei de Segurança Nacional que havia sido aprovada pelo Congresso em abril. No início de 1936, integrou uma ala que se passou para a oposição ao governador do Paraná, Manuel Ribas, abrindo uma dissidência no PSD do estado e se aproximando do Partido Liberal Paranaense, agremiação oposicionista. Permaneceu na Câmara até 10 de novembro de 1937, quando a instauração do Estado Novo suprimiu os órgãos legislativos do país. Com a desintegração do Estado Novo e o reinício das atividades político-partidárias, participou da fundação da União Democrática Nacional em abril de 1945. Nesse mesmo ano, ocupou a Secretaria da Fazenda do Paraná. Em outubro de 1950, concorreu à Câmara dos Deputados pelo Paraná, na legenda das Oposições Coligadas — que, além da UDN, incluía o Partido Republicano (PR), o Partido Social Trabalhista (PST) e o Partido de Representação Popular (PRP) — obtendo, contudo, apenas uma suplência. Em 1951, voltou a ser o titular da Secretaria da Fazenda do estado, nomeado pelo governador Bento Munhoz da Rocha, empossado em janeiro daquele ano. Foi Diretor do Instituto Brasileiro do Café (IBC) em 1953 e diretor-presidente do Banco do Estado do Paraná no ano seguinte, em 1955 tornou-se presidente da UDN paranaense. Candidato na legenda udenista a uma vaga no Senado nas eleições de outubro de 1958, foi mais uma vez derrotado. O eleito foi Abdon de Sousa Neto, lançado pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Transferiu-se para o Rio de Janeiro em 1959, para presidir a junta administrativa do IBC, permanecendo nesse cargo até meados da década de 1970, quando o órgão já se denominava junta consultiva. Entre outras atividades, foi também presidente da Federação Paranaense de Futebol. Foi casado com Aura Partichelli Soares, com quem teve 11 filhos. Obras publicadas: Razões Atuais da Etiologia do Beribéri, tese para obtenção de cátedra, Curitiba, 1926. Diagnóstico da Espiroquetose Íctero-Hemorrágica, id, id, 1926. Café, o Grande Dilema do Paraná, conferência, id, 1956

http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-biografico/francisco-de-paula-soares-neto

Aviso de Privacidade

O Simers utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para melhorar a experiência de usuário. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.

Ver Política
;