SOUZA, Crispim Raymundo de

Natural de Lavras do Sul (RS), 23 de maio de 1892 – 8 de outubro de 1959, em Bagé (RS). Filho de José Antônio de Souza e Maria Barcellos. Realizou estudos primários em Lavras do Sul (RS) e em Bagé (RS) no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora e com o Professor Júlio Mello. O estudo secundário, no Colégio Alfredo Gomes, no Rio de Janeiro. Diplomou-se na Faculdade de Medicina de Porto Alegre, em 1917, defendendo a tese “Transfusão de Sangue”. Esta propiciou a realização das primeiras transfusões de sangue em nosso meio, braço-a-braço e sob orientação do professor Arthur Franco. Também foi desportista, foi remador do Clube Tamandaré e teve intensa atividade sociocultural em Porto Alegre. Após a formatura, exerceu a Medicina em Lavras do Sul (RS), onde se tornou líder político, intendente, ruralista e participou de muitas atividades, incluindo revoluções. Escreveu artigos para jornais da região e de Porto Alegre, usando o pseudônimo Diamantino Jacques. Publicou: os contos Tempestade; mulato Generoso e Primeiro sangue, os últimos como resultado de pesquisa folclórica. Anotações suas constituíram-se em matéria para o livro De Todo Laço, escrito por um de seus filhos quando do centenário de seu nascimento. Primo de Licínio Cardoso, tio de Peri Souza, cunhado de Afonso Fabrício. Há uma escola em Lavras do Sul (RS) que leva seu nome “E.M.E.F. Dr. Crispim Raymundo de Souza”. Casou-se com Medora Fabricio de Souza, tendo o filho Blau Fabrício de Souza (médico).

https://www.muhm.org.br/biografiasdigitalizadas/05103d6ba26208a36c2d95a034b9340d/ati_36.pdf

Aviso de Privacidade

O Simers utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para melhorar a experiência de usuário. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.

Ver Política
;