SOUZA, Octávio de

Natural de Porto Alegre (RS), 25 de novembro de 1875, a bordo do vapor Astúrias, em águas brasileiras, 2 de dezembro de 1933. Estudou no Ginásio Nossa Senhora da Conceição, em São Leopoldo (RS). Formado pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1900 onde defendeu a tese sobre “Infecção Puerperal”. Médico do Corpo Militar do Rio Grande do Sul, lotado em Porto Alegre, 1901. Professor de Clínica Propedêutica da Faculdade de Medicina de Porto Alegre, desde 1903; de Clínica Médica, desde 1907; e Diretor da mesma no ano de 1914. Pai de Décio Soares de Souza e irmão do também médico Osvaldo Lisboa de Souza. Dirigiu uma das Enfermarias da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, que atualmente leva seu nome. Membro da Sociedade de Medicina de Porto Alegre, que presidiu em 1918, 1931 e 1932. Publicou as obras: Infecção Puerperal, tese de doutoramento, Rio de Janeiro, 1900. Esplenomegalias Crônicas do Adulto, monografia, P. Alegre, 1926. “Convulsões da infância”, Hygia, P. Alegre, 1928. “Falsos bronquíticos”, ibid, 1928. “Esclerodemias progressivas com melanodermias”, Arquivos Rio-Grandenses de Medicina, P. Alegre, 1929. “Um caso de abscesso fétido do pulmão”, ibid, 1930. “Amebíase intestinal crônica”. “Estudo clínico das hematúrias”. “Diagnóstico e principais causas do erro”, Revista dos Cursos da Fac. de Med. de P. Alegre, P. Alegre. “O princípio da Universidade Vital na orientação moral da Medicina”, discurso na Soc. de Med. de P. Alegre, Arquivos Rio-Grandenses de Medicina, P. Alegre, 1932.

FRANCO, Álvaro; RAMOS, Sinhorinha Maria. Panteão Médico Riograndense: síntese cultural e histórica. São Paulo: Ramos e Franco Editores, 1943, p.571

http://academiademedicinar1.tempsite.ws/a-academia/biografias/octavio-de-souza

;