BORNANCINI, Vicente

Natural de Veneza (na Itália), faleceu em agosto de 1942, em Caxias do Sul (RS). Iniciou o curso primário e de ginásio em Pádua. Diplomou-se em Medicina pela Universidade de Pádua em 1905, com a tese “Oxidade do leite”. Especializou-se em oftalmologia em Berlim. Desempenhou as funções de assistente efetivo, durante 6 anos, na clínica oculistica das Reais Universidades de Módena e de Roma. Foi assistente do Dr. Hildebrand, em Berlim. Foi diretor do Hospital Nª Sª do Rosário de Pompéia, de Caxias do Sul, onde chefiou o serviço de oftalmologia. Entre os vários trabalhos publicados: “Guaratose congênita do epitelio da conjuntiva e da córnea”, “Sôbre o poder migratório das plasmazellen”, “Observações sôbre metaplasia óssea e medular nos olhos”. Casou com Filadélfia Bonoto Bornancini, de cujo matrimônio tem os filhos, Guido Gino Bornancini (médico) e Carlos Bornancini.

FRANCO, Álvaro; RAMOS, Sinhorinha Maria. Panteão Médico Riograndense: síntese cultural e histórica. São Paulo: Ramos e Franco Editores, 1943, p. 488-89.

http://memoria.bn.br/DocReader/Hotpage/HotpageBN.aspx?bib=104523&pagfis=2442&url=http://memoria.bn.br/docreader#

SCHWARTSMANN, Leonor Carolina Baptista. Entre a mobilidade e as inovações:a presença de médicos italianos no Rio Grande do Sul (1892-1938). Tese apresentada como requisito para obtenção do grau de Doutor em História pelo Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2013, p.67 e p.121.

;