ESPÍNDOLA, João Evangelista Batista

Natural de Rio Grande (RS), dez. 1860 – 9 jan. 1934, Curitiba (PR). Filho de Francisco de Abreu Espíndola e Ana Gomes de Oliveira Espíndola. Formou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do RJ, em 1883 com a tese “Da Isquemia Cirúrgica e de sua Influência sobre os Resultados das Operações Cirúrgicas”. Atuou como Médico em Paranaguá (PR), 1885-1895 e foi Diretor da Santa Casa da cidade. Também exerceu o cargo de Inspetor de saúde do Porto de Paranaguá e diretor da Higiene Municipal na mesma cidade. Médico em Curitiba desde 1895, atuou como Diretor da Santa Casa de Misericórdia, por mais de 20 anos. Foi Médico adjunto da Guarnição Federal, Inspetor federal do Ensino, Suplente de Juiz Federal, Diretor da Higiene Municipal e Membro do Conselho Penitenciário do Estado do Paraná. Atuou como Prof. da Faculdade de Medicina do PR. Exerceu o cargo de Diretor do Hospital Osvaldo Cruz. Foi Deputado à Assembléia Legislativa do PR. Também foi Diretor da Casa de Saúde Dr. Espíndola, Curitiba, 1912, e Co-fundador da Associação Médica do PR e foi Secretário-geral da filial da Cruz Vermelha do PR. Como Jornalista, fundou e dirigiu “O Século”, “Paranaguá”, 1894, e “A Razão”. Publicou: “A Tuberculose: Superalimentação”, artigos de imprensa coletados em livro, Curitiba, 1901. “Universidade do Paraná - Discurso no 1º aniversário de sua fundação, 1914”; “Folhas Volantes”, com o pseudônimo de Oliveira Duarte; “Notas a Lápis”, com o pseud. de Olívia Dias; “Fagulhas”, com o pseud. de Ribaixinho; “Silhuetas”, com o pseud. de Helênio; “Notas Contemporâneas”, com o pseud. de Caio Mário; “Notas”, com o pseud. de Repórter.

Aviso de Privacidade

O Simers utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para melhorar a experiência de usuário. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.

Ver Política
;