FERREIRA, Francisco Sinke

Natural de Curitiba (PR), 10 de outubro de 1895 - 18 de setembro de 1955, em Curitiba (PR). Filho de Arthur Ferreira e Joaquina Sinke Ferreira. Iniciou seus estudos no curso primário na Escola Republicana (1907) e o secundário no Ginásio Paranaense (1910). Formou-se em Medicina pela Escola Médico Cirúrgica de Porto Alegre (RS), em 1916, defendendo a tese “O problema da ankylostomiase nas minas de Hulha do Rio Grande do Sul”. Durante o curso foi interno do Hospital da Brigada Militar do RS, tendo também recebido o diploma de Farmacêutico. Iniciou sua carreira de médico dos operários das minas carboníferas de Arroio dos Ratos (RS) de 1917 a 1919, atuando na luta contra a Gripe Espanhola. Transferiu-se para Palmas (PR), a convite do Dr. Ribeiro Viana, então médico daquele município. Lá permaneceu de 1919 a 1922. Posteriormente, transferiu-se para Palmeira (PR), por motivo da doença de seu pai, atuou em sua clínica particular e como médico da Prefeitura, até 1934. Foi para Curitiba (PR) e atuou no seu consultório, e exerceu os cargos de médico da Estrada de Ferro e da Saúde Pública. Em 1937 foi nomeado chefe dos serviços médicos do IAPC – Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Comerciários. Foi também médico da “São Paulo Companhia Nacional de Seguros de Vida”, tendo ocupado os cargos de Médico Examinador – a partir de 1932 e Médico Revisor – a partir de 1943. Foi eleito em 14 de outubro de 1934, suplente pelo Partido União Republicana Paranaense à representação na Assembléia Constituinte do Estado do Paraná. Foi Membro ativo da Augusta e Loja Simbólica Cardoso Junior nº 661, seu nome consta dos anais daquela Oficina Maçônica, devidamente registrado pelo Museu Maçônico Paranaense. Em Curitiba (PR) foi homenageado com uma rua com o nome “Sinke Ferreira”, localizada no bairro Jardim das Américas. Da mesma forma, a cidade de Palmeira (PR) lhe rendeu tributo ao inaugurar uma rua com o nome “Francisco Sinke Ferreira”, no bairro da Vila Rosa. Casou-se com Maria José Pimpão Ferreira, em 1921 e tiveram os filhos: Athur, Neide e Zeneide.

Almas das Ruas (Cidade de Curitiba), Maria Nicolas, 1º Volume, 969 Revista Atualidades da “São Paulo”, São Paulo Companhia Nacional de Seguros de Vida, Ano XXVIII, nº 327 – setembro de 1.955

Diário do Paraná de 10 de outubro de 1955

Diário do Paraná de 18 de dezembro de 1955

Jornal de Palmeira de setembro de 1955

;