ARAUJO, Adayr Eiras de

Natural de Porto Alegre (RS), 24 de dez. de 1910 - 29 de abril de 2002. Filho de Antonio Manoel de Araújo e Noemi Eiras de Araújo. Fez os estudos primários e secundários no Ginásio Anchieta em Porto Alegre (RS). Formou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina de Porto Alegre em 24 de outubro de 1931, tendo defendido a tese “Relevografia gastro-duodenal”. Especializou-se em cirurgia, urologia e ginecologia. Realizou viagens de estudos ao Rio de Janeiro (Hosp. S. Francisco de Assis), São Paulo, Montevidéu e Nova Iorque, onde frequentou o New York Hospital, acompanhando os trabalhos do Dr. Lowsley e a Mayo Clinic. Participou dos Congressos Pan-Americanos de Urologia, celebrados no Rio de Janeiro em 1935 e 1941, como representante da Faculdade de Medicina de Porto Alegre. Como representante, também, do Brasil, tomou parte no 7º Congresso da “Pan American Medical Association", celebrado em Nova Iorque, em 1938. Tem vários trabalhos publicados sobre os seguintes temas: “Constipação crônica e simpatectomia lombar”, “Tratamento cirúrgico da hipertensão arterial”, “Um caso de fístula vesico-umbilical por persistência do úraco". “Vias de acesso ao simpático cérvico torácico". “Sarcomas retro-peritoniais”. “Impressões de uma viagem médica aos Estados Unidos”. “Tratamento das vesiculites crônicas”. “Safenectomia parcial e injeção esclerosante simultânea no tratamento das varizes”. Docente-Livre de Clínica Urológica (1938) e de Técnica operatória e cirúrgica experimental (1940), da Fac. de Medicina de Porto Alegre, Ex-interno da Enf.ª Dr. Otávio de Souza (1927-1930), ex-interno da Enf.ª Dr. Protásio Alves (1930-1931), ex-assistente da X.ª Enf.ª serviço Dr. Alfeu Bica de Medeiros (1935-1942), ex-chefe da clínica da 31ª Enf.ª (Dr. Homero Fleck. 1942). Desempenhou as funções de Chefe de Clínica da cadeira de Clínica Urológica da Faculdade de Medicina de Porto Alegre. Em 1940 foi presidente da Sociedade de Cirurgia de Porto Alegre (RS). É presidente do Monte Médico Riograndense, Membro do Conselho Deliberativo do Sindicato Médico do RS em 1938-1939. Membro correspondente das Sociedades Brasileiras de Urologia e Brasileira de Ginecologia. Chefe dos Serviços Médicos do Instituto Brasileiro de Radium (1943 a 1954), Chefe dos Ambulatórios de Ginecologia e de Prevenção e Tratamento do Câncer do IPASE (1953 a 1966) e Chefe do Serviço de Oncologia na Beneficência Portuguesa de Porto Alegre (1959 a 1969). Foi eleito o vigésimo sexto presidente do Jockey Club Brasileiro em 1984. Em março de 1953, fundou a Escola Médica de Pós-Graduação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, onde atuou como Professor Titular de Ginecologia, de 1958 a 1969. Foi Diretor do Serviço Nacional do Câncer, em 1967. Dois anos depois, o Instituto Nacional de Câncer foi desvinculado do Ministério da Saúde e o SNC passou a denominar-se Divisão Nacional de Câncer, em 1970, na época, o Dr. Adayr Eiras de Araújo foi substituído pelo Dr. Moacyr Santos Silva. Em 1972, o INCA foi reintegrado ao Ministério da Saúde, e o Acadêmico foi convidado a assumir a Direção do Instituto dois anos depois. Em sua administração, promoveu reformas importantes na parte física da instituição. Executou uma reforma total do 7º andar do prédio da Praça Cruz Vermelha, remodelando totalmente a ala do bloco anexo para abrigar a Residência Médica e outras unidades médicas e paramédicas. Inaugurou também o Centro Cirúrgico, localizado no 9º andar que, com suas 10 salas, possibilitou uma melhoria fundamental às cirurgias programadas, assim como a funcional Central de Esterilização e do Centro de Recuperação Pós-anestésico. Reconstruiu o 10º andar através de um meticuloso estudo para instalação da Residência Médica feminina, reequipando outras áreas do Hospital. Membro de diversas Sociedades Científicas, entre elas o Colégio Brasileiro de Cirurgiões, cuja Diretoria integrou (1966); sócio fundador das Sociedades Brasileiras de Cancerologia, cuja Diretoria integrou por várias vezes, e de Patologia Mamária, onde atuou como Presidente. Foi ainda o vigésimo sexto presidente do Jockey Club Brasileiro (1984). Diretor de Redação da Revista Brasileira de Cancerologia (1951). Casou-se com Maria Zambrano de Araujo, de cujo matrimônio tem os filhos Maria Teresa, Antônio José e Antônio Luís. Transferiu-se para o Rio de Janeiro.

FRANCO, Álvaro; RAMOS, Sinhorinha Maria. Panteão Médico Riograndense: síntese cultural e histórica. São Paulo: Ramos e Franco Editores, 1943. p. 480.

https://www.jcb.com.br/noticias/54845/adayr-eiras-de-araujo-presidente-do-jockey-club-brasileiro-de-1984-a-1992/

https://www.anm.org.br/adayr-eiras-de-araujo/

;