ARCOVERDE, Waldyr Mendes

Natural de Amarante (Piauí), 22 de setembro de 1932 e faleceu em 2 de dezembro de 2017, Brasília (RS). Transferiu-se para Curitiba (PR) onde ingressou no serviço público, primeiro como provador de café no Departamento Estadual do Café no Paraná e depois trabalhou como classificador de produto. Quando estava no terceiro ano do curso de Medicina foi aprovado por concurso na Cruz Vermelha do Paraná e atuou como interno no Pronto Socorro de Curitiba. Diplomou-se em medicina pela Universidade Federal do Paraná em 1959. Transferiu-se para Teresina, no estado do Piauí onde exerceu a clínica e cirurgia, juntamente com um irmão. Logo depois atuou como médico do Senado e da Câmara no Rio de Janeiro, por 6 meses. Posteriormente foi nomeado médico do Instituto de Aposentadoria e Pensão dos Bancários, em Niterói (RJ). Transferiu-se para Paranavaí (PR) onde trabalhou em consultório, juntamente com o irmão. Transferiu-se, entre 1963 e 1964, para Porto Alegre (RS) e acabou trabalhando como médico em Campinas do Sul (RS) exercendo atividades de clínico e cirurgião e foi também o primeiro chefe do Posto de Saúde, atuando por 8 anos. Em Porto Alegre atuou na Secretaria da Saúde do RS. Fez curso de saúde pública na Faculdade de Higiene e Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), especializou-se em Planejamento do Setor da Saúde também na USP, e ainda se especializou em Desenvolvimento Econômico e Planejamento, em Porto Alegre. Assumiu a presidência do Instituto Nacional de Previdência Social (INPS) de 1978-1979, e em outubro de 1979 deixou o cargo para assumir o Ministério da Saúde atuando até 15 de março de 1985. Um dos pontos altos de sua gestão foi a introdução do Dia Nacional de Vacinação, em dezembro de 1979, quando uma epidemia de poliomielite irrompeu na fronteira dos Estados do Paraná e Santa Catarina. Também implantou o Pró-Sangue, um programa nacional de doação voluntária de sangue e hemoderivados. Para tanto iniciou-se a montagem de uma rede nacional de Hemocentros. Durante sua gestão, iniciaram-se as pesquisas na Fundação Oswaldo Cruz para produção de vacina contra o sarampo. Foi representante brasileiro nos corpos diretores da Organização Mundial da Saúde (OMS), em Genebra (Suíça) e da Organização Panamericana da Saúde (OPS) em Washington (EUA). Foi presidente da Fundação Serviços Especiais de Saúde Pública (FSESP). Atuou por 10 anos como consultor da Organização Panamericana da Saúde (OPS). Após a aposentadoria trabalhou como médico voluntário na Promovida, entidade mantida pela Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na periferia de Brasília. Publicou: 40 anos de Saúde Pública: 1942-1982 (1982); Atenção à Saúde no Brasil: construção e tentativa de árvore de problemas (co-autoria, 1995). Casou-se com Deusina Pinheiro Arcoverde, com quem teve três filhos: Dionésia, Dirceu e Giselle.

BONOW, Germano M. Médicos Gaúchos e a Política. Brasília: Câmara dos Deputados, 2010, p.106-112.

http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-biografico/valdir-mendes-arcoverde

https://www.youtube.com/watch?v=Tv-IeQevBIY

Aviso de Privacidade

O Simers utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para melhorar a experiência de usuário. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.

Ver Política
;