FRYDBERG, Henrique Benedito

Natural de Lodz (Polônia), 5 de fevereiro de 1890 - 19 de março de 1966, em Passo Fundo (RS). Filho de Zenon Frydber e Franziska Frydberg. Fez estudos primários na casa paterna e os secundários em Lodz (Polônia) e Paris (França). Iniciou o curso de Medicina na Faculdade de Medicina de Paris, concluindo na Faculdade de Montpellier em 29 de julho de 1914, defendo a tese “Sur un nouveau precede d’obstention as spectre et des crístaux d’hemochrmogénw”. Realizou curso de aperfeiçoamento em Ginecologia com os professores J.L. Faure e Jaile, e de Eletroterapia com o professor H. Beclere, em Paris. Cursos de aperfeiçoamento de Cirurgia Geral e o diploma de especialista pelo Instituto Colonial e Higiene Tropical de Paris, além do certificado de médico marítimo. Durante a I Guerra Mundial, trabalhou em hospitais civis e militares de Montpellier, Marselha, Karkov, Estocolmo, Paris e na frente balcânica. Transferiu-se para a Argentina em 1920 e posteriormente para o Brasil em 1922, para atuar como médico. Revalidou seu diploma perante a comissão examinadora da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Especializou-se em cirurgia Infantil e Ortopedia, com o Prof. Augusto Broca e Kirmisson. Seu destino foi Pelotas (RS), posteriormente dirigiu-se para Quatro Irmãos (RS). Em 1923 fixou residência em Passo Fundo (RS). Atuou em hospitais e em seu consultório médico, no SAMDU (Serviço de Assistência Médica Domiciliar de Urgência). Em 1930, participou como médico da Missão Rio-grandense na Revolução. Foi médico operador da Caixa dos Aposentados da Viação Férrea do RS e Prof. da Escola de Enfermeiras e Parteiras de Passo Fundo (RS). Foi um dos fundadores da antiga Sociedade Passo-Fundense de Medicina e da Seccional de Passo Fundo da Associação Médica do RS. Recebeu o título de cidadão passo-fundense em 1965. Foi casado em primeiras núpcias com Maria A. Frydberg (médica) de cujo matrimônio tem o filho Jorge Frydberg (engenheiro). Em segundas núpcias com Isabel Gil Frydberg.

FRANCO, Álvaro; RAMOS, Sinhorinha Maria. Panteão Médico Riograndense: síntese cultural e histórica. São Paulo: Ramos e Franco Editores, 1943, p.514.

LECH, Oslandré; DONADUSSI, Ruy; TARASCONI, Juarez (Org.). Academia Passo-Fundense de Medicina. Passo Fundo: Méritos, 2008, p. 124-125.

;