ASSIS BRASIL, Antão de

Natural de Alegrete (RS), 6 out. 1893 – 6 out. 1971, Porto Alegre (RS). Filho de Bartolomeu de Assis Brasil e Alice Paixão de Assis Brasil. Fez o primário com a Profª Anna Job, em Taquari (RS), depois Ginásio Santa Maria (RS), Colégio Apeles Porto Alegre (RS), e Ginásio Nossa Senhora da Conceição em São Leopoldo (RS). Iniciou, em 1911, o curso de Medicina pela Faculdade de Medicina de Porto Alegre, formandou-se, em 1917 pela Universidade de Lausanne, na Suiça, com a tese “Observations sur la régression des cartilages visceraux élastiques et hyalins”. Especializou-se na Europa em Bacteriologia e Higiene. Também em Cirurgia, Ginecologia e Clínica Médica, durante 7 anos em diferentes Clínica na Suíça, Alemanha, Itália e França. Foi Assistente do Instituto de Higiene e Bacteriologia da Universidade de Friburgo, Suíça. Clinicou em Santo Ângelo (RS) e em Porto Alegre (RS). Fundou e presidiu a Sociedade de Medicina de Santo Ângelo (RS) e pertenceu à Sociedade de Medicina e Cirurgia do RJ. Participou do 2ª Congresso Sindicalista Brasileiro, realizado em Porto Alegre e, na qualidade de membro titular, representante do município de Santo Angelo (RS). E do 2° Congresso Brasileiro de Tuberculose, também em Porto Alegre (RS), em 1942. Foi um dos fundadores e primeiro diretor da Revista Científica “Écos do Brasil”, na cidade de Genebra (Suiça). Colaborador da Revista Pacifista “Die-Friedens-Warten” de Berlim e também do órgão “Transatlantico” editado na cidade de Aquisgrana. Publicou: “Homenagem ao Prof. Ernest Haeckel”, monografia, P. Alegre, 1920. “La Chirurgie et la Guerre Actuelle”, Ecos do Brasil. Genebra, v. 1, n. 3. 15 set. 1915. Casou-se com Aurora Pinheiro Machado de Assis Brasil, com quem teve os seguintes filhos: José e Luis. FRANCO, Álvaro; RAMOS, Sinhorinha Maria. Panteão Médico Riograndense: síntese cultural e histórica. São Paulo: Ramos e Franco Editores, 1943, p.481.
;