IHERING, Herrmann Friederich Albrecht von

Natural da Alemanha, 9 de março de 1850 – 24 de fevereiro de 1930, em Büdigen, Upper Hesse (Alemanha). Filho de Caspar Rudolfo von Ihering (jurista). Diplomou-se em Medicina pela Universidade Götlingen, em 1873. Obteve o título de PhD em zoologia em 1876. Atuou como Prof. de Zoologia na Universidade de Leipzig. Atuou como médico interno de um Hospital em Berlim, e nesta ocasião conheceu Anna Maria Clarz Belzer, e logo após seu casamento viajou com a esposa, e seu enteado, para o Brasil, em 1880. Exerceu Medicina em Taquara (RS) até 1883, hospedou-se na residência de Henrique Juergensen, e organizou uma coleção de pássaros, a qual foi por classificada e empalhada com a colaboração de seu amigo Theodor Bischoff (1807-1882). Mudou-se, em 1883, para o litoral sul para Pedras Brancas (atualmente cidade de Guaíba (RS)), permaneceu por 1 ano. Em 14 de fevereiro de 1884 foi para Rio Grande (RS), permaneceu em 1885, período em que observou a fauna da Lagoa dos Patos e arredores. Residiu por um curto período em São Lourenço do Sul (RS), e em seguida adquiriu uma ilha, na foz do rio Camaquã, onde permaneceu por sete anos, e que ficou conhecida como Ilha do Doutor em decorrência de sua presença, pois era o único médico da região, empreendendo, pesquisas locais de Zoologia, Botânica e Paleontologia. Em 1883 foi contratado como naturalista-viajante do Museu Imperial e Nacional, posto que ocupou até 1891. Inicialmente interessou-se por antropologia física e craniometria. Também exerceu o cargo de Diretor do Museu Paulista, SP, 1893-1915. Cientista de renome internacional. Publicou: Rio Grande do Sul, Gera, Ed. Paul Genschel, 1885. “Excursions dans la Province du Rio Grande do Sul au Brésil: 1834”, in: Nouvelle Annuaire des. Voyagens, Paris, tomo 66, 1898. “As aves do Rio Grande do Sul”, in: A Fauna do Brasil, de R. von Ihering, S. Paulo, 1907, v. 1. “Os índios e o nome da Lagoa dos Patos”, S. Paulo, 1907, id, 2.ed., Anuário do Estado do RS, P. Alegre, 1910. Prognatia: Reforma da Craniometria, estudo antropológico. “Formação artificial dos dentes entre os povos não civilizados”, id, Übers Meer, prefácio de A.W. Sellin. “Über Schlangenbisse”, Koseritz Deutsche Kalender, P. Alegre, 1882. “As árvores do Brasil”, em parceria com João Dutra, Anuário do Estado do RS, id, 1882. “Zur Bahandlung und Belege des Kinds auf den Colinien”, Koseritz Deutsche Kalender, id, 1883. “Die Lagoa dos Patos”, Deutsche Geographische Blatter, Bremen, v. 3, 1885; id, rev. Organon, P. Alegre, n. 14, 1969. “Das Südliche Koloniengebiet von Rio Grande do Sul”, em colaboração com P. Langhans, Pettermanns Georg Mitt, Gotha, v.33, 1887. “Ueber Bruflege und Entwicklungen des Bagre”, Biologische Blatte, n. 8, 1888. “Die Vogel der Lagos dos Patos”, rev. Ornithologie, Budapest, 1888. “Die Ameisen von Rio Grande do Sul”, Revista Entomológica, Berlin. “Am Guahyba”, Unsere Zeit, 1888. “Die Deutsche Auswanderung und Ihre Ziele”, id, 1888. “Zur Kenntnis der Vegetation Südbrasilia Nischen Subtropischen Region”, rev. Ausland, Berlin, n. 60, 1888. “Aus der Kolonieraxis in Südbrasilien”, Deutsche Kolonial Zeitung, 1888. “Ornithologische Forschung in Brasilien”, rev. Ornis, Berlin, 1888. “Die Vögel der Umgegend von Taquara do Mundo Novo”, em colaboração com Hans Berlepsch, Zeitschrift für die Gesamnte Ornithologie, Berlin, 1888. “As árvores do Rio Grande do Sul”, Anuário do Estado do RS, P. Alegre, 1892. “Die Küstenfischen der Rio Grande do Sul”, Koseritz Deutsche Kalender, id, 1893, id, tradução para o português do Pe. Lucas Hensch, Anuário do Estado do RS, P. Alegre, 1895. “Os mamíferos do Rio Grande do Sul”, ibid, 1893, id, Revista do Museu e Arquivo Público do RS, id, n. 19, set. 1927. “Os índios do Rio Grande do Sul”, ibid, 1895. “Conchas marinhas de formação pampeana de La Plata”, Revista do Museu Paulista, S. Paulo, v. 1, 1895. “Os peixes de água doce do Rio Grande do Sul”, Anuário do Estado do RS, P. Alegre, 1898 (em versão de Normélio Rosa). “As aves do Estado do Rio Grande do Sul”, ibid, 1900, id, Revista do Museu e Arquivo Público do RS, P. Alegre, n. 21, dez. 1928. “El hombre prehistórico del Brasil”, rev. Historia, Buenos Aires, tomo I, 1903. “Das Rind und Seine Zucht in Brasilien”, Anuário de S. Paulo, S. Paulo, 1905. Naturalizou-se brasileiro em 1885. Casou-se com Anna Maria Clarz Belzer, com quem teve dois filhos: Clara von Ihering e Rodolpho Theodor Wilhelm Gaspar von Ihering, também pesquisador da zoologia brasileira. Posteriormente, casou-se com Meta Buff.

http://www.dichistoriasaude.coc.fiocruz.br/iah/pt/verbetes/iheherm.htm

Aviso de Privacidade

O Simers utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para melhorar a experiência de usuário. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.

Ver Política
;