AVÉ-LALLEMENT, Robert Christian Berthold

Natural de Lübeck (Alemanha), 25 jul. 1812 – Lübeck, 13 out. 1884. Filho dos professores de música Jacob Heinrich Avé-Lallemant e Friederike Marie Canier. Estudou Medicina em Berlim, Heidelberg, Paris e Kiel, formando-se nesta última em 1837. Veio para o Rio de Janeiro, onde foi diretor de hospital na luta contra a febre amarela. Retornou à Alemanha em 1855. Voltou ao Brasil com Humboldt e em 1857 foi nomeado médico do Hospital dos Estrangeiros. Nos anos seguintes, fez viagens ao sul e ao norte do país. Em 1859, voltou à Lübeck, de onde apenas saiu para uma excursão ao Egito por ocasião da abertura do Canal de Suez. Publicou vários livros, nem todos traduzidos para o português e foi um defensor da emigração de alemães para o sul do Brasil. O Instituto Nacional do Livro traduziu Viagem pelo Sul do Brasil no ano de 1858, por Robert Ave-Lallement. Rio de Janeiro, INL, 1953, XIII – 398 e 360 p., com gravuras fora de texto, incluídas na edição. Na revista Província de São Pedro, Livraria do Globo, 1951, número 15, p. 93-101, foi antecipada a publicação de um trecho dessa versão brasileira, sob o título “Os Sete Povos em 1858”. O autor chegou ao Porto de Rio Grande em 1858 e partiu para Porto Alegre, São Leopoldo, Rio Pardo, Santa Cruz, Cruz Alta, Cachoeira, Colônia de Santo Ângelo, Santa Maria, São Martinho, Missões, Rio Uruguai, São Borja, Itaqui, Uruguaiana, São Gabriel, Caçapava, outra vez Cachoeira, Cruz Alta e Rio Pardo, Taquari, Porto Alegre e Pelotas, sem deixar de visitar as minas de carvão de São Jerônimo. Segundo Abeillard Barreto, este livro é um verdadeiro hino de amor ao Rio Grande do Sul. Casou-se com Meta Löwe, com quem teve três filhos. Como sua mulher não suportava bem o clima brasileiro, a família retornou em 1855 para Lübeck, falecendo sua mulher no mesmo ano. Após o ano obrigatório de luto, casou-se com Ida Louise Löwe, irmã de sua falecida mulher, com quem teve 2 filhos.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Robert_Christian_Av%C3%A9-Lallemant

;