LOFORTE, Gonçalves Manuel

Natural de Lisboa, Portugal, 27 de janeiro de 1908. Naturalizou-se brasileiro e fez seus estudos primários e secundários no Ginásio Cruzeiro do Sul em Porto Alegre (RS) e no curso preparatório de Irmão Weybert, anexo ao Ginásio Nossa Senhora do Rosário, também na cidade de Porto Alegre. Doutorou-se pela Faculdade De Medicina de Porto Alegre, em dezembro de 1930, defendendo a tese: “Algumas considerações sobre três casos de persistência de tímus”, aprovada com distinção em 1931. Especializou-se em Moléstias do Aparelho Digestivo, em Clínica e em Cirurgia Geral, tendo frequentado, no Rio de Janeiro, um Curso de Farmacodinâmica, sob a direção do Professor Dr. Paulo de Carvalho. Desempenhou, na Faculdade de Medicina de Porto Alegre, as funções de assistente da Cadeira de Propedêutica Clínica - entre os anos de 1932 e 1934, assistente da Cátedra de Terapêutica Clínica de 1934 a 1938, Livre-docente da mesma Cadeira em 1935, professor interino de Farmacologia no ano de 1938, exercendo ainda o cargo de professor catedrático desta última Cadeira, no referido estabelecimento de ensino superior. Ocupou ainda os cargos de médico da Assistência Pública Municipal de Porto Alegre e médico da Caixa dos Aposentados e Pensionistas dos empregados da Viação Férrea do Rio Grande do Sul. Publicou, além da tese, os trabalhos: ”Espondilose Rhizomélica” - Estudo anatômico de um caso” (Arq, Riogr. de Med., 1929), “Abdominoscopia” - Nota prévia - “Algumas considerações sôbre a redução indolor das fraturas pela anestesia inter-fragmentar” - Método de Bohler - (Arq. Riogr. de Med.), “Tratamento dos panarícios pelas injeções intra-arteriais”, “Do tratamento da parotidite epidêmica pela tripaflavina”, “Duas indicações de espermatoterapia” (Rev. Med. Cir. Farmácia), “Considerações sôbre um caso de pseudo-hermafrodismo” (Arq. Riogr. de Med.), “Tratamento da moléstia de Nicolas-Favre, clinicamente diagnosticada pela auto-hemoterapia intra-ganglionar” (Rev. Med. Cir-Farmácia), “Terapêutica de Febre Tifóide” (Arq. Riogr. de Med.), “Breve nota sôbre os climas do Rio Grande do Sul e suas indicações terapêuticas” (Anais da Fac. de Medicina), “Oevipana Sódico” - “Estudo geral sôbre a ação farmacodinâmica do sal sódico do ácido N-metil-ciclo-hexenil-barbiturico (O Hospital), “Estudo da ação de um macerato de timbó sôbre o coração do ciprunus carpio” (Rev. Med. Cir. Farmácia), “Resumo Histórico da Farmacologia e suas relações com a ciência experimental” (Arq. Riogr. de Med.). “Algumas considerações sôbre dois casos de corpos extranho intra-articulares” - Ratos articulares” (Rec. da Assistência Pública Municipal de Porto Alegre), “Anafilaxia e idiosincrasias em Farmacodinâmica” (Tese), "Síncopes anestésicas” (Estudo farmacodinâmico sôbre as síncopes anestésicas provocadas pelas anestesias com clorofórmio, eter, cloreto de etila e sal sódico do ácido N-metil ciclohexenil malonilureia - Tese de concurso à Cátedra de Farmacologia), “A punição sub-ocipital em medicina experimental e em veterinária” (Brochura em colab. com o Dr. Heitor Fabregas), “Algumas dosagens no líquido céfalo-raquidiano de cavalos sãos e inoculados com o vírus fixo” (Em colaboração com o Dr. Heitor Fabregas - Boletim Veterinário), “Estudo da Hemosedimentação na raiva experimental (Em colab. com o Dr. Heitor Fabregas - Ar. Riogr. de Med.). Casou-se com Iná Martins Schultz Loforte Gonçalves, com quem teve uma filha - Alice Schultz Loforte Gonçalves.

FRANCO, Álvaro; RAMOS, Sinhorinha Maria. Panteão Médico Riograndense: síntese cultural e histórica. São Paulo: Ramos e Franco Editores, 1943. p. 525.

Aviso de Privacidade

O Simers utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para melhorar a experiência de usuário. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.

Ver Política
;