MELO, João Mozart de

Natural de Santa Maria (RS), 23 de agosto de 1881 - 13 de julho de 1957, de Porto Alegre (RS). Filho de Fidêncio de Souza Melo. Estudou no Seminário Episcopal, localizado na cidade de Porto Alegre, formando-se em Teologia em 1910. Formou-se posteriormente pela Faculdade de Medicina de Porto Alegre, em 1926. Atuou como médico em Bom Retiro do Sul (RS), em 1922, em Taquari (RS) e São Jerônimo (RS). Foi Médico da Caixa de Aposentadoria e Pensões de Mineração. Atuou ainda como professor de Línguas do Instituto de Educação de Porto Alegre. Filólogo, hebraísta, latinista, crítico e sociólogo, foi Membro da Academia Sul-Rio-Grandense de Letras, chegando a presidi-la no período de 1948 e 1949. Publicou diversas obras ao longo da vida, entre elas destacamos as seguintes: Gramática, P. Alegre, 1914. Livro de Análise Léxica e Lógica, id, 1919. Fernando Abbott, um Clínico Típico, id, 1939. Musa Hebraica (Paralelismo), antologia e crítica, P. Alegre, Globo, 1940. “Discurso de posse (elogio de Roque Callage)”, proferido na Acad. Sul-Rio-Grandense de Letras, Revista da Acad. Sul-Rio-Grandense de Letras, P. Alegre, n.1, 18 jun. 1948. “Um poeta nietzcheano (sobre Peri Melo)”, análise crítica, ibid, 1951-1952, 1953. O Dia das Mães, conferência na ACM, P. Alegre, 12 maio de 1918. O Paralelismo na Obra de Guerra Junqueiro, id. na Acad. Sul-Rio-Grandense de Letras, P. Alegre, 30 jun. 1945. Israel como Nação, id, ibid, 18 maio 1951. A Glória Imortal de Camões, id, ibid, 24 maio 1956.

https://www.arl.org.br/sobre/diretorias-anteriores

FRANCO, Álvaro; RAMOS, Sinhorinha Maria. Panteão Médico Riograndense: síntese cultural e histórica. São Paulo: Ramos e Franco Editores, 1943, p. 536.

;